segunda-feira, 19 de junho de 2017

O título não é tão importante! - Discipulado com Jesus #5

#05 – O título não é tão importante!


Este capítulo é um desafio para mim. Digo que ele é um desafio para ser compreendido e escrito, não aplicado. Porque eu compreendo muito bem o que Jesus estava ensinando, mas nunca ensinei o que está aqui e ele contém uma mensagem importante para todos nós. Creio que refinar o texto e aplicar ao discipulado, ou seja ao motivo prático de nossa confissão cristã pode ser uma forma simples e interessante para concluirmos o capítulo dez de Lucas e por mais incrível que pareça este texto é bem o meu gosto…


Devo confessar um detalhe sobre mim que pode ser mal compreendido, mas peço uma chance. Eu odeio regras! Não estou me referindo a regras necessárias, àquelas que servem para organização e ajudam muito na produção, estou me referindo a regras que atrasam, que tiram nossa atenção e nos direciona a um perfeccionismo que na realidade nunca existiu. O texto em si não está se referindo exatamente a isso, mas esse foi o primeiro pensamento que tive quando o li hoje a fim de trazer esta última parte do capítulo dez. Mas, no final minha introdução te ajudar a compreender melhor o que está se passando aqui, acontece que…
“Jesus e seus discípulos seguiram viagem e chegaram a um povoado onde uma mulher chamada Marta os recebeu em sua casa. E sua irmã, Maria, sentou-se aos pés de Jesus e ouvia o que ele ensinava. Marta, porém, estava ocupada com seus muitos afazeres. Foi a Jesus e disse: “Senhor, não o incomoda que minha irmã fique aí sentada enquanto eu faço todo o trabalho? Diga-lhe que venha me ajudar! ”. (Lucas 10.38-40 – NVT)

Quando Lucas está observando o que ele descreve aqui duas coisas importantes estão acontecendo que precisam ser levadas em consideração: A – pessoas estão chegando e precisam ser recebidas, aliás, Jesus estava de chegada e aos olhos de Marta precisava ser recebido. Talvez Jesus tenha chegado sem avisar… se acontecesse na minha casa eu precisaria de pelo menos uma semana para deixar ela digna de um Rei, se levarmos em conta que é um Deus então eu frito meu cérebro!; B – Jesus já estava assentado e ensinando. Ele não estava julgando ser errado o que Marta estava fazendo, mas quis mostrar que ele não se preocupava com o fato de a casa estar ou não arrumada, de ter ou não alguma coisa importante ou talvez nem tão importante a ser feito, aquele momento era Seu. Se a casa estava desarrumada ou se tinha muita coisa a ser feita ou ainda se a regra exigisse alguma coisa a mais Jesus não estava prestando a mínima atenção a isso. Por isso talvez o que Marta estava demonstrando é a sua surpresa em ver Jesus ensinando enquanto ela fazia tudo e Maria apenas ouvia aos seus pés e isso nos direciona a pelo menos duas conclusões óbvias.

1 – Algumas pessoas impõem regras demais, caminhos demais e atrapalham o ensino de Jesus, perdem o seu conteúdo e ás vezes impedem que outras pessoas cheguem ao mesmo. No momento em que tudo estava acontecendo Jesus estava falando, era o momento de aprender! Só isso importa quando Deus está falando, não regras ou caminhos. Apenas ouvir o que o que Ele está ensinando. Marta estava, talvez sem perceber, atrasando o ensino de Jesus, se Ele não tivesse respondido ela à altura provavelmente Marta pediria que Ele se levantasse para varrer embaixo de sua cadeira… Isso me lembra que muitas vezes estamos no meio de tantos problemas e processos que nós não paramos para ouvir o que Jesus está dizendo, ficamos perdidos em meio a regras e confusões que não conseguimos fazer o simples e óbvio. É como ir a um concerto e se preocupar com as fotos, é como ir à praia e se preocupar apenas com a marca que o biquíni deixa… atrasa o essencial, faz com que você perca o que está realmente acontecendo.

2 – A segunda conclusão óbvia é que Jesus não se leva ao luxo de chegar em lugares arrumados, preparados ou limpo. “Uai! Como assim?” Você pode me perguntar. Mas sim, ele não se preocupa com o local em si ou com as regras e todas essas coisas que tentam manter o controle, simplesmente porque antes de chegar ele já sabia como estava, tentar limpar, criar regras ou reparar alguma coisa antes para a chegada de Jesus é uma forma de fugir bem parecido com o que aconteceu entre Eva e Adão, eles criaram uma desculpa, tentaram bolar uma ideia, mas Deus já sabia o que tinha acontecido. Ele enxerga o antes, o durante e já sabe o depois. Depois de ler a resposta de Jesus o mais provável que eu mesmo faça é entregar os pontos e dizer “Senhor, a minha casa está um lixo e eu sei que não mereço a sua visita, mas ela está aberta para receber o seu ensino e depois quem sabe podemos arrumar ela juntos”. Marta não esconderia de Jesus a falta de organização da sua casa, ele já sabia e pode ser por isso que Ele estivesse lá!

Mas o Senhor respondeu: “Marta, Marta, você se preocupa e se inquieta com todos esses detalhes. Apenas uma coisa é necessária. Quanto a Maria, ela fez a escolha certa, e ninguém tomará isso dela”. (Lucas 10.41-42 – NVT)


Ao invés de concluir essa seção com um texto eu vou deixar isso com você. Vou quebrar a regra e deixar vocês dois conversando, qualquer coisa que eu escrever daqui para frente sobre o que você está ouvindo de Jesus hoje pode fazer com que você perca o foco então… ouça apenas ele!





.

Ratings and Recommendations by outbrain