sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Você já estava preso, mas não sabia!

Dez de fevereiro de 2017

A sensação de liberdade foi tomada há sete dias devido a um movimento da polícia militar, que agora a pouco fez com que a polícia civil adotasse as mesmas medidas. Medidas que dividem opiniões em cada canto do Espírito Santo e transformou a paz de todo um estado, que se encontra praticamente em guerra. Em meio a este caos muitas pessoas se queixam de estarem presas dentro de casa. Não podem sair para comprar ou trabalhar devido ao perigo que ronda as ruas da grande Vitória e algumas cidades vizinhas.

Segurança é uma das coisas mais complicadas para ser discutidas, sem dúvida. E estar seguro hoje em dia pode simplesmente sugerir que nossos bens materiais estão seguros, não apenas nós e a nossa família, hoje as pessoas se seguram em bens e o objetivo de sucesso constantemente está relacionado a coisas. Esquecemos o significado de segurança. E nos tornamos mais presos do que nunca, de forma que é possível que você não tenha estado em segurança nem mesmo antes da greve começar, isso porque o significado de segurança vem sendo transformado culturalmente com o passar dos anos.
Estar seguro também pode parecer simplesmente não ter problema algum, viver de forma branda, sem preocupações ou desafios pela frente. Para outras pessoas estar seguro significa ter uma vida mais fácil, com o direito de ir e vir à hora que quiser. A segurança de hoje está intensamente atrelada e dependente daquilo que vemos, tocamos ou podemos     comprar. Sendo assim, estar seguro é conseguir por conta própria resolver todos os nossos problemas. Mas o problema começa a tomar forma quando o objetivo de nossa insegurança começa a brotar da nossa própria mente, quando nós mesmos nos tornamos perigosos para nossa saúde, felicidade e futuro. Certa vez observei uma senhora parada no sinal de transito, paralisada e imóvel pelo medo de ser atropelada pelos carros… porém todos os carros estavam parados para ela passar e mesmo assim aquela senhora estava presa a si mesmo pela ideia de que quando começasse a caminhar seria atropelada. O medo faz das pessoas prisioneiras de si mesmo.

Eu duvido muito que, se nós puséssemos nas mãos dela cinco celulares de última geração ela teria mais coragem para atravessar. Ou melhor, se déssemos a ela o último carro do ano… do outro lado da rua… algumas pessoas estão presas em vários níveis enquanto outras estão livres mesmo estando aparentemente presas. O mundo cria pessoas presas desde seu nascimento, então, o que é segurança?
Há diversas formas de manter alguém preso, o pecado é um dos fatores principais que colaboram com isso, pois além de tornar uma pessoa presa ele faz com que ela ame estar presa e estando em pleno acordo com o pecado dificilmente uma pessoa pode se tornar livre. Traz ainda diversos outros fatores que fazem com que o sujeito, escravo do pecado, se afunde cada vez mais e como nós vemos pessoas escravas do pecado! Não apenas escravas, mas amantes do pecado. Elas o defendem a unhas sem perceberem que estão presas em sua própria destruição.

“As maldades do ímpio o prendem; ele se torna prisioneiro das cordas do seu pecado. Certamente morrerá por falta de disciplina; andará cambaleando por causa da sua insensatez.” (Pv. 5.22,23 - NVI)

Sendo prisioneiro do pecado em nada resolve possuir bens materiais ou uma vida de facilidades, é preciso uma cura antes disso para que haja realmente uma liberdade. Liberdade na forma de agir, de poder optar por uma vida diferente, de ter mais do que uma escolha. Isso sim é liberdade, porém para alguém que está preso a costumes e regras pecaminosas isso seria impossível de realizar por conta própria. Ser liberto não é uma opção para quem está preso, não há muita coisa a ser feita quando estamos impedidos de agir diferente, a não ser que essa libertação comece antes de tudo no centro do nosso problema, e para isso precisaríamos ter algo maior do que este problema seja lá qual ele for.

Ainda que você seja encontrado por esse ser maior do que o seu problema é possível que continue preso a parte do seu pecado. Às vezes o próprio peso imposto por líderes religiosos faz com que a vida de um crente que ainda não se libertou se transforme numa luta complicadíssima. Líderes e pastores que tentam impor uma vida de santidade que simplesmente não é possível ao ser humano enquanto humano. Apoiado em textos isolados estes supostos líderes faz com que pessoas de bem, presas a pecados, sofram a vida toda e às vezes fazem com que elas mesmas aceitem o inferno e se afastem de Deus. Isso é muito óbvio, vemos isso todos os dias, portanto, você está agora mais preso do que antes? Ou apenas a sua ótica sobre liberdade mudou?

É possível sim estar livre mesmo em momentos de crise, passar pelas dificuldades com a percepção de que tudo está bem, ainda que aos olhos de muita gente não esteja. E é plenamente possível passar por dificuldades e nos sentirmos livres! Porém esta não é uma liberdade sequer parecida com a que um sistema econômico ou bens materiais pode oferecer. Esta liberdade precisa antes de tudo fluir de algo maior do que todos os problemas, algo que supere facilmente ou até mesmo que esteja por trás de uma crise como a nossa. E claro, é impossível sentir essa liberdade e paz sem enxergar o mundo com os nossos olhos da fé. Por isso muitas pessoas sendo levadas por notícias, falsas ou não. Por isso muitos sendo afastados à força de Deus porque acreditam sem pensar com os olhos da fé, ouvem sem perguntar o que Deus realmente acha sobre o que está acontecendo e se torna escravo do próprio medo.
Creio que acima de tudo, devemos sempre confiar em Deus, principalmente quando surgem os problemas. Seria muito simples e fácil ter fé quando temos tudo o que queremos, é simples! Você não precisa realizar esforço nenhum, basta continuar o que estava fazendo, viver do jeito que vive. Isso não é fé, nem se parece com isso.

No livro de Atos vemos feliz história de Estevão. Escolhido por ser cheio de fé e do Espírito Santo de Deus, preso logo em seguida Estevão foi levado para se defender negando tudo que havia pregado sobre Jesus e após sua declaração forte e crítica a respeito de como os “religiosos” viviam foi levado para ser apedrejado e então:

“Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus de pé, à direita de Deus, e disse: "Vejo o céu aberto e o Filho do homem de pé, à direita de Deus". Mas eles taparam os ouvidos e, gritando bem alto, lançaram-se todos juntos contra ele, arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas deixaram seus mantos aos pés de um jovem chamado Saulo. Enquanto apedrejavam Estêvão, este orava: "Senhor Jesus, recebe o meu espírito". Então caiu de joelhos e bradou: "Senhor, não os consideres culpados deste pecado". E, dizendo isso, adormeceu.” (Atos 7:55-60 - NVI)

Estevão sabia e cria naquilo que ele mesmo ensinava, por isso estava livre ainda que em circunstâncias aparentemente complicada e neste e em outros casos ainda que a morte tentasse o sequestrar Estevão sabia que havia um Ser superior que não deixaria nada de mais acontecer. E todos nós, livres em Jesus Cristo podemos e devemos viver essa liberdade, nossa liberdade é muito superior a circunstâncias humanas e passageiras e tão real que não temos sequer necessidade de temer alguma coisa. Eu desejo que você se torne livre, de todas as prisões do presente e do passado, aquelas que estão sempre te lembrando que está preso e aquelas que volta e meia o lembra que você ainda vive dentro de uma prisão. Entregue a ele as suas prisões, tenho certeza de que ele pode fazer com você o mesmo que tem feito com várias pessoas e fez comigo, me libertou da escravidão do pecado e da morte!


“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.” (Gálatas 5:1 - NVI)

Ratings and Recommendations by outbrain