sábado, 16 de julho de 2016

Depressão 1 - Podcast 004

Você sabe o que é a depressão? Quer saber mais sobre uma das piores doenças do século e entender como ela pode atrapalhar sua vida e a de outras pessoas ao seu redor?

Venha comigo numa conversa sobre Depressão! Esse primeiro podcast dedicado a pessoas que não sabem nada ou pouco a respeito, muitas questões resolvidas e uma luz no fim do túnel!

Clique em "Leia tudo" pra ter acesso ao áudio!





Esboço do estudo:

INTRODUÇÃO
Vivemos aqui na Terra em três níveis diferentes e randômicos. Isso acontece com todo mundo e em tempos diferentes. Um pregador batista chamado Vance Hevner distinguiu estes níveis em:
A – Dias de pico: Aqueles dias aonde tudo vai de bom a melhor! É a nossa melhor fase, porém ela é temporal  e achar que podem durar para sempre é uma verdadeira fantasia, impossível de acontecer! É um erro achar que a vida pode ser formada apenas de dias de pico.
B – Dias comuns: É muito provável que a vida seja formada de dias comuns, por mais que nos esforcemos. Assim que os dias de pico vão embora podemos passar um longo tempo vivendo de simples dias comuns. Onde realizamos aquilo que temos de fazer, sem muita novidade nem depressão.
C – Dias negros: Dúvidas, pressões, compromissos, desanimo, desespero... alguns dias sentimos que não deveriam ter nascido. Dias negros são aqueles em que parece dar tudo errado. Às vezes os dias negros se estendem por semanas e até mesmo meses até que começamos a sentir algum alívio e ver que essa roda dos níveis começa novamente a girar. Quando os dias negros terminam podemos enfrentar o terrível fantasma da depressão.
Antigamente conhecida como melancolia, a depressão é reconhecida como um problema a mais de três mil anos. Acontece no mundo inteiro e não escolhe classe social, raça ou sexo. Dados do IBGE de 2013 mostravam que no Brasil aproximadamente 11 milhões de pessoas sofriam com este problema e sabemos que ela tem crescido cada vez mais¹. Líderes mundiais, pessoas influentes e poderosas tem sofrido do mesmo mal. Mostrando assim quão devastadora pode ser.
A depressão paralisa os prazeres da vida, cega os olhos de quem a possuí e tem o poder de levar à morte quando não tratada e acompanhada com muito empenho e dedicação.
Mitos a respeito da depressão: (citar todos, comentar apenas os de negrito)
Existem muitos mitos a respeito da doença. Principalmente devido à falta de informação, que julgo eu ser o maior mal do nosso século. Pessoas sem instrução de tal doença criam mitos que atrapalham e às vezes afastam quem precisa do tratamento correto. Entre os mitos mais comuns destaco aqui os principais, aqueles que você provavelmente usa ou ouve as pessoas, principalmente as religiosas dizendo:
·         Sintomas do pecado: Mito! Caso fosse verdade todos nós teríamos depressão já que a bíblia mesmo declara que “todos pecaram e foram destituídos da glória de Deus” (RM 3.23)
·         Coisa de quem não foi liberto por Cristo: Mito! Sabemos de muitos homens e mulheres importantes foram acometidas de depressão, veremos mais sobre eles no final.
·         Pode ser curada apenas com orações e exercícios religiosos: Mito! Sabemos muito bem que Deus nem sempre cura com orações, devemos fazer nossa parte e procurar um médico também. Essa desculpa ou mito também foi inventada devido a falta de informação e ignorância do povo;
·         Uma escolha pessoal: Mito! Ninguém em sã consciência escolhe sofrer. Seria ilógico imaginar alguém assim.
1 - Como se manifesta
A – Sintomas simples: Todos nós passamos por momentos de depressão vez por outra e geralmente não a percebemos chegando. Em casos mais simples pode aparecer após decepção pessoal trazendo desanimo e cansaço e outras vezes com mais força nos roubando o prazer da vida e deixando o desespero, cansaço e falta de esperança e as vezes disposição interior de cometer atos desesperadores.
B – Sintomas avançados: É pouco provável que duas pessoas apresentem sintomas parecidos de depressão, podemos até mesmo dividir alguns dos mais conhecidos sinais em:
B.1 – Tristeza acompanhada de pessimismo e desesperança;
B.2 – Apatia e incapacidade de recomeçar ou continuar de certo ponto;
B.3 – Cansaço constante acompanhado de falta de interesse em atividades comuns ou outras atividades;
B.4 – Baixa autoestima, alto critica constante, sentimento de culpa, vergonha ou inutilidade;
B.5 – Perda de naturalidade, espontaneidade;
B.6 – Insônia, dificuldade de concentração;
B.7 – Perda de apetite;
B.8 – Pode acontecer ainda que uma pessoa sinta vários dos sintomas anteriores, mas afirme não estar triste, isso é chamado de depressão mascarada e precisa ser observado com bastante cuidado.
Há pouco tempo soubemos de uma menina que cometeu suicídio após passar por momento de pressão e depressão devido a bulling sofrido na escola, seus pais juravam que ela era uma moça boa e não desconfiaram de que a menina poderia ter tal doença, isso é uma amostra de que a depressão mascarada precisa ser analisada com muito mais cuidado do que se espera.
C – Classificações – tipos de:
Para melhor entender a depressão, profissionais a divide em diversas formas, algumas delas são:
C1 – Depressão reativa: Que aparece com efeito de perdas e traumas, tem curta duração e podem desaparecer sozinha;
C2 – Depressão endógena: Brota de dentro da pessoa, envolve grande desespero. Podem apresentar tendências auto destrutiva e seu tratamento é mais demorado e tem taxa de recorrência, ou seja, pode voltar a qualquer momento. (medo do nada – citar exemplo de quando sentimos uma alta taxa de desespero repentinamente).
C3 – Depressão primária: Surge espontaneamente, sem dados anteriores;
C4 – Depressão secundária: Surge como efeito de medicamentos, dietas alimentares e má alimentação ou doenças que abatem o portador, tais como câncer ou diabetes. Há casos em que surge até mesmo com uma simples gripe.
2 – Causas da Depressão
A – Vários sintomas ao mesmo tempo: A depressão pode acompanhar diversos sintomas citados até agora. Entender cada um deles faz com que seja mais fácil trabalhar com a doença uma vez que a gente pode identificar momentos de grande depressão e momentos de tristeza. Lidar com a doença fica mais fácil e ela pode até ser controlada com esta técnica.
B – Divisão de causas:
Nós agrupamos as causas da depressão em duas categorias, denominadas de: Genético-biológicas e Psicológico-cognitivas.
B1 - Em Causas Genético-biológicas destacamos:
·         Poucas horas de sono,
·         Pouca quantidade de exercícios físicos;
·         Efeitos colaterais de diversos medicamentos;
·         Doenças graves;
·         Mulheres são acometidas a depressão devido a tensão pré-menstrual e algumas por trauma pós parto.
·         Base genética: mesmo que seja difícil de comprovar, há muitos casos de pessoas da mesma família com a doença.
B.1.B – Existe ainda a depressão pós adrenalina que acomete pessoas que passam por uma tensão emocional elevada ou extrema. Este tipo de depressão pode ter atacado o profeta Elias após derrotar os falsos profetas de Baal. Sempre que isso acontece o nosso corpo naturalmente se desliga. É um sinal pedindo para que nós descansemos enquanto ele se recupera. Acontece sempre que passamos por momentos de muito estresse e ansiedade ou quando gastamos muito de nossas energias em algo específico. Quanto maior o esforço maior o tempo para se recuperar
B2 – Em Causas Psicológico-cognitivas destacamos:
Apesar de atingir todas as idades, a depressão é muito comum entre: crianças, jovens e jovens adultos. Esse fato pode ser devido à alta pressão imposta a estes grupos devidos aos desafios, desenvolvimento pessoal e interpessoal, espiritual entre outros. Suas causas mais comuns são:
·         Causas ligadas a história da família e o tipo de relacionamento: Crianças que passam por abusos ou enfrentam uma infância difícil podem desenvolver depressão antes ou depois da juventude. Constantemente o abandono infantil tem sido uma das causas da depressão também;
·         Crianças que crescem com a pressão dos pais para impor regras, metas e padrões altos geram crianças deprimidas e a doença também pode se desenvolver antes ou depois da juventude;
·         Adolescentes em conflito com os pais também tendem a desenvolver a doença;
·         Jovens com dificuldade em conquistar sua própria independência;
·         Filhos de famílias instáveis e lares onde há brigas e discursões constantes entre pai e mãe também geram crianças infelizes e mais tarde o quadro da depressão;
·         Estresse ou perdas importantes. Pessoas que passam por alto estresse ou enfrentam perdas importantes podem desenvolver quadro de depressão. Geralmente quando nos sentimos ameaçados e ficamos ansiosos em mudar o curso da atual situação;
·         O desespero em situações ainda não vividas ou quando não se pode mudar algo mesmo usando todas as energias. Pessoas que não se conformam com algumas situações e tentam desesperadamente e inutilmente mudar tendem a ter depressão. Esta causa, no entanto pode ser controlado com o apoio constante de pessoas próximas.
·         Pessoas com pensamentos sempre negativos sobre: A – O mundo e sua experiência de vida; B – A visão acerca de si mesmo; C – A visão negativa sobre o futuro; tendem a desenvolver a depressão. Isso porque geralmente somos aquilo que pensamos, portanto pensamentos negativos e constantes tendem a tirar nossa esperança e nos afundar na depressão;
·         Ira. Mesmo que esta causa se encaixa perfeitamente no ponto anterior ela se torna uma grande vilã para pessoas que sentem dificuldades em perdoar. Algumas pessoas desenvolvem a depressão por guardar rancor sem se abrir ou se expor por medo. Muitos crentes são ensinados que não podem sentir ira ou raiva e portando vão guardando este sentimento dentro de si mesmas. Com o tempo este sentimento tende a se voltar contra ela própria levando a três possíveis resultados: 1 – Ação destrutiva: onde pode ocorrer casos de ataques físicos ao culpado ou a pessoas próximas; 2 – Sintomas psicossomáticos: viram doenças físicas; 3 – Depressão. Há casos de depressão seguido de suicídio devido a ira reprimida.
·         O pecado e a culpa. Algumas pessoas se consomem mesmo tendo pedido perdão em suas orações, estão constantemente se culpando e nunca sentem o alívio que deveriam após serem perdoadas por Deus. Esta causa também pode ser ligadas a falsas religiões que tendem a controlar seus membros com a culpa e a dependência de forma que, fora da religião a pessoa se sente ainda mais culpada. Constantemente vemos pessoas cometendo suicídio devido ao peso da culpa, essa causa pode levar ao suicídio em pouco tempo e pode ser de difícil detecção.
3 – A Bíblia e a Depressão
O termo depressão não é encontrado de forma direta na bíblia. Vemos apenas casos em que podemos concluir a doença, em sua maioria seguidos de de esperança e confiança em Deus como grande salvador e protetor. Como no salmo 43:
“Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus.”

Diversos personagens importantes, inclusive Jesus, passaram por momentos de muita tristeza e depressão. Temos o caso importantíssimo de Judas que foi encontrado enforcado após ter vendido Jesus.

Estudo realizado com o auxílio do livro: Aconselhamento Cristão - Edição século 21 / Editora Vida Nova / Gary R. Collins

Ratings and Recommendations by outbrain