domingo, 15 de junho de 2014

Reflexão pessoal - O sentido da vida

Estive hoje pensando na vida, digo, na minha própria vida e no momento em que estamos passando juntos, eu e minha própria vida. Não parecemos muito unidos às vezes, algumas coisas tentam nos separar desesperadamente. O trabalho, os estudos, as preocupações desta vida aplicada às pessoas que tanto amo, aquelas que não amo tanto assim e as outras que não me amam nem um tiquinho assim, a muito tempo não reflito na minha vida como algumas pessoas tanto insiste em fazer, chego a pensar que ela é até mais importante para meus inimigos do que para mim mesmo. Como chegamos a este ponto vida? Sempre focando no outro achando que estamos juntas exercendo o amor ao próximo e acabamos nos esquecendo de que este amor é refletido baseado no amor próprio, e nem isso temos tido...


Afinal, eu tenho estudado tanto sobre aconselhamento, sobre o próximo e acabei me perdendo sobre mim mesmo, pensando cada dia no outro e esquecendo que dentro de mim existe um que precisa ser amado, cuidado e incentivado para que os demais possam ser amados, visualizados e compreendidos. Então a vida vai ficando cada dia mais cinza, sem sorriso mesmo tendo graça, sem sentido mesmo caminhando numa direção... as coisas perdem o sabor e um vazio começa a ser criado dentro de mim, e Deus apenas observa. Até hoje, quando fui lembrado de que existe um eu a ser trabalhado e que ele é sim importante para algumas pessoas, não para todas, mas algumas em particular, lembra-me que faço alguma diferença quando observo com mais amor a minha importância nos lugares certos. Coisas que não fazia a tempo... algumas dessas ideias ainda não me convenceram completamente, mas creio que elas estão começando a brotar dentro do meu coração, ah... olá, eu tenho um coração, havia me esquecido... o diabo o fez ser esquecido dentro de mim, nem lembrava que tinha importância, mas agora começo a compreender, e lembrar que para Deus a minha vida também tem algum valor, foi por ela que Jesus derramou o seu sangue, não apenas pelo outro.

O meu coração, apesar de esquecido, foi muito bem guardado por meu Pai, talvez ele o tenha mais do que eu, afinal eu me entreguei a ele e não a mim mesmo, afinal a vida tem sim um verdadeiro sentido, ela é cheia de vontade e vivacidade, mas muitas vezes somos confundidos, até mesmo por coisas boas ou por boas iniciativas, algumas coisas boas nos matam, ou roubam nossas vidas, nossa felicidade. As vezes o peso deste século é colocado sobre nós aos poucos e nem percebemos quando estamos carregados, estagnados e tristes, quase se torna uma coisa comum, parte de nós mesmos. O que eu faço pra terminar este texto usando algo da palavra de Deus? Talvez... dizendo para que você também não se esqueça da sua própria vida e da importância que ela tem para algumas pessoas e para Deus, alias, ela é o alvo de Deus, foi por ela que ele se entregou a terríveis sofrimentos numa cruz. Não ame apenas os outros, ame os outros como a si mesmo, porque tanto um quanto o outro possuem o mesmo valor.

Dê valor a sua vida, por você, pelas pessoas que te amam e por aqueles que não te amam mas precisam te conhecer melhor para amar também, não caia na armadilha de achar que a vida não vale a pena, que ela não é boa ou que ela precisa ser vivida apenas para o outro e para Deus, porque Deus quer que você viva também para si mesmo como uma forma de adoração e louvou a tudo que ele mesmo nos dá, uma vida boa e em abundancia. Amém!

Devair da Silva Eduardo. Para Minha esposa Najara M. dos Santos Eduardo; Emanuele Mascarenhas Eduardo; Loizane da Silva Eduardo e minha mãe, a quem Deus usou para revelar aquilo que gerou este texto, Dirleia da Silva e meus amigos que torcem por mim, até mesmo aqueles que não demonstram, mas torcem assim mesmo. Obrigado pela força!

Ratings and Recommendations by outbrain