domingo, 18 de agosto de 2013

A força que nos mantém de pé

Um dos piores momentos da fé cristão foi o de Nero, a história que grande parte conhece é realmente assustadora e para quem viveu em sua época era no mínimo desanimadora, neste contexto surge a famosa carta de Paulo a Timóteo. Quando era mais fácil desistir do que continuar.

Por essa razão, torno a lembrar-lhe que mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você mediante a imposição das minhas mãos. Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” (II Tm. 1.7-8 NVI)

Viver numa fase ruim e ainda manter de pé a energia é algo que somente quem passou por problemas pode exemplificar. Em alguns momentos da vida nos sentimos desorientados, sem ação e alguns até desesperados. São problemas financeiros, de relacionamentos, problemas existenciais entre outros que tiram o sono do ser humano vez por outra, certamente Paulo tinha muitos motivos para ficar noites em claro, mas o que vemos é uma força fora do comum que atinge até mesmo Timóteo, jovem pregador que possivelmente enfrentava problemas em seu ministério.

Num contexto mais atual o que Paulo estava pedindo a Timóteo era que mantivesse o bom ânimo, que cuidasse para que os problemas atuais não diminuíssem sua alto-estima tirando-o dos propósitos específicos de Deus para sua vida. Entendo que seja simples de ler, mas na prática como isso poderia acontecer?


Ter alto-estima para muitos soa como ser orgulhoso, o que definitivamente não é. Segundo Gary R. Collyns ter alto-estima “se refere à estimativa que uma pessoa faz acerca de seu próprio valor, sua competência e importância.” [1]. Nos dias de hoje é muito comum a desvalorização do ser humano, tornando-o pouco, muitas vezes menos por sua classe social, pela roupa que usa e pela sua cor. Ter uma alto-estima para muitas pessoas é um desafio gigante a ponto de muitos desistirem de seus sonhos, projetos pessoais e até mesmo dos projetos divinos estipulados para sua vida, seja através do seu próprio ministério ou em sua caminhada cristã. Em contrapartida vemos um movimento dirigido pela religiosidade que limita o ser humano a uma criatura pequena, baixa e incapaz de ser reconhecida como importante ou boa, é muito comum igrejas dirigidas por pessoas sem muita instrução reduzir o ser humano e ao invés de ajudar o seu crescimento e faz com que as pessoas vivam estáticas como se não pudessem sair do seu lugar, criando assim uma série de crentes problemáticos, com medo e baixa alto-estima.

A palavra de Deus diz o contrário do ser humano, o mandamento citado por Jesus sendo o maior inclui a valorização do eu como algo de grande importância para a valorização do outro. Afinal se amar-mos a nós mesmos amaremos ao próximo e amor sem valorização não é verdadeiro. O amor e a valorização pessoal é importante para demonstrar amor ao próximo, afinal amamos o próximo como a nós mesmos.

Ao receber o dom gratuito de Deus, a salvação, temos em nós mesmos uma mortificação do nosso antigo eu e uma renovação do nosso ser através da presença constante do Espírito Santo em nossa vida e este espírito como diz Paulo nos impulsiona ao crescimento como de fato fazemos quando iniciamos nossa caminhada cristã. Paulo usou o termo "espírito de poder" para dizer que por sermos nova criatura temos o impulso do Espírito Santo ao crescimento, este poder nos leva a sermos ousados na fé crendo fielmente que Deus estará conosco aconteça o que acontecer. Em dias difíceis é importantíssimo saber que temos da parte de Deus este espírito que nos impulsiona à frente, que nos leva à vitória pela fé, mesmo que tudo ao redor demonstre que estamos perdidos ou que não somos suficientemente bons para isso. Com a desvalorização das pessoas é possível que sejamos arrastados para trás com críticas infundadas e isto faz com que esqueçamos que maior é o que está em nós do que o que está no mundo!

Já passei por muitos problemas em minha vida, cheguei a um momento em que trabalhava por aquilo que vivia e graças a Deus nunca me faltou nada, porque tudo que buscávamos era o essencial para nosso bem estar. De certa forma nunca foquei minha atenção nos problemas e nas críticas destrutivas e se tivesse feito isso não sei onde estaria. Estive sempre próximo a Deus, mesmo sendo pecador nunca o abandonei. Muitas vezes com vergonha e certo desprezo de mim mesmo por ter pecado cheguei-me aos pés do salvador clamando por misericórdia e agradecendo por ainda estar vivo e bem. Hoje mesmo estando num outro contexto continuo fazendo o mesmo. Minha alto-estima está constantemente sendo atacada para que eu pare, mas não posso mais ouvir outras vozes que não vêm de Deus e tenho sido abençoado por Ele, que nos ama, apesar de sermos falhos e nos valoriza porque seu amor é incondicional!

O poder, o amor e o equilíbrio faz com que andemos para frente sabendo que apesar de sermos vitoriosos isto não faz com que sejamos superiores a ninguém, pelo contrário, nos colocamos inferiores sem que isso infira em nossa alto-estima. Somos inferiores porque Deus é superior e nosso eterno preservador! Afinal ele tanto nos amou que deu seu filho para que aqueles que crêem nele sejam salvos!

Portanto, valorize-se! Você tem muito valor para Deus, mesmo que para muitos não o tenha. Deus te ama e quer te fortalecer nos momentos de crise, basta que você olhe para ele e se entregue em seus braços, tenho certeza de que receberá auxilio e o espírito que é de coragem e poder dominará sua vida fazendo de você o vencedor que Cristo lutou para você ser! Mantenha o bom animo, foque nas suas qualidades, no seu valor, e os defeitos que realmente tiver simplesmente os corrija, continue e use isto para passar pela fase de dificuldade e entenda que Deus está no controle para te ajudar!

Que o Espírito de Deus habite ricamente sua vida e que você possa usar sempre os problemas como degraus para passar ao próximo nível em sua vida!


1 – Gary R. Collyns – Aconselhamento cristão edição sec. 21 – Edit. Nova Vida - 2004

Devair da Silva Eduardo

Ratings and Recommendations by outbrain