segunda-feira, 5 de junho de 2017

Afinal de contas o que é o pecado? #001

#001 - O que é pecado?

Eu nunca tinha pensado nesta pergunta, e depois de ler um pouco de John Stott sobre a gravidade do pecado eu me perguntei: afinal de contas o que exatamente é o pecado? Como a gente chega a definir o que é pecado? Sei que pensando rapidamente você pode afirmar que sabe o que é, mas como explicar? Como chegar à resposta? Sem ter um caminho para a resposta a conclusão pode simplesmente não existir, portanto eu quero pensar em um caminho que nos leve a afirmação “Eu sei o que é pecado! ”.

O melhor caminho para começarmos a entender é pelo início de tudo, e a partir deste ponto creio que um caminho será formado, então vamos pensar nas duas primeiras vezes do pecado na humanidade, registradas no livro de Gêneses.
A mulher viu que a árvore era linda e que seu fruto parecia delicioso, e desejou a sabedoria que ele lhe daria. Assim, tomou do fruto e o comeu. Depois, deu ao marido, que estava com ela, e ele também comeu. Naquele momento, seus olhos se abriram, e eles perceberam que estavam nus. Por isso, costuraram folhas de figueira umas às outras para se cobrirem.” (Gêneses 3.6,7 – NVT)

O texto de Gêneses narra o primeiro pecado do homem quando eles foram enganados por satanás aqui figurado por uma serpente que, após usar algumas técnicas de persuasão e inversão de valores levou Eva não apenas ao pecado, mas ao desejo de desobedecer a Deus. Isso por que nós vemos uma Eva que desejava sentir duas coisas a respeito da árvore do conhecimento. Ela começou a ver a árvore como algo belo e delicioso e começou a ter interesse pelo efeito daquele fruto, acreditando nas palavras de Satanás sobre ser e ter o que Deus possuía. Acredito que antes mesmo de Eva comer do fruto em seu coração ela já havia pecado, aliás, se estamos querendo entender o que exatamente é o pecado precisamos começar por este princípio. O pecado teve inicio quando alguém deixou de dar ouvidos àquilo que Deus havia dito e passou a acreditar em outra versão do que ele havia dito, não apenas ouvir, mas dar atenção ou simplesmente abrir uma porta para que ele concluísse o que começou. Após abrir esta porta o pecado ficou mais claro, pois Eva estava simplesmente ignorando uma ordem de Deus para acreditar em outra que agradasse o seu coração, portanto o pecado não começou quando ela pegou o fruto e comeu, mas quando em sua mente ela negou aquilo que o próprio Deus havia dito. Quando ela deliberadamente quis ter o mesmo tipo de conhecimento que Deus, quando ela quis deixar Deus para trás e buscar ser igual a Ele.
Portanto o pecado nada mais é do que o ser humano negando algo que Deus disse ou ordenou e ainda quando distorcemos o que Deus disse buscando a nossa vontade ou a nossa sorte;

“Por que você está tão furioso?”, o Senhor perguntou a Caim. “por que está transtornado? Se fizer o que é certo, será aceito. Mas, se não o fizer, tome cuidado! O pecado está à porta, à sua espera, e deseja controlá-lo, mas é você quem deve dominá-lo”. Caim sugeriu a seu irmão: “Vamos ao campo”. E, enquanto estavam lá, Caim atacou seu irmão Abel e o matou.” (Gêneses 4.6,7 – NVT)

A segunda aparição do pecado na humanidade aconteceu por inveja, algo que talvez seja mais antigo do que a própria criação. Nela vemos Deus aceitando a oferta de Abel e negando a de Caim. O sentimento de rejeição criado no coração de Caim fez com que ele desejasse a morte do irmão e assim ele mesmo o executou, vemos aqui uma diferença entre o primeiro e o segundo pecado. No primeiro Eva foi levada a pecar ao dar ouvidos a Satanás e no segundo vemos Caim pecando por seu próprio impulso, ou seja, ele não foi tentado pelo diabo, o pecado aqui surgiu do coração do próprio homem levando ele a rejeitar a instrução de Deus “Se fizer o que é certo, será aceito. Mas, se não o fizer, tome cuidado!” e após isso como Eva, agir por conta própria para que conseguisse aquilo que desejou no fundo do coração.

De forma geral e após a queda original em Gêneses todos nós nascemos com o pecado embutido em nossa mente, isso significa que desde cedo você já opta pelo erro ao invés de fazer o que é certo, ainda mais, nós optamos por agir por conta própria, sem nos preocupar se o que queremos está dentro de um padrão divinamente ou socialmente estabelecido. Somos rebeldes desde o nascimento. Contra Deus e contra tudo que seja socialmente correto, ainda que nos pequenos detalhes. Vou citar um exemplo bem prático:

Eu tenho um filho que hoje têm dois anos de idade. Ele tem o péssimo costume de pular em nossa cama e aqui em casa já estamos quase desistindo de falar com ele para parar, nós sempre advertimos ele de que ele pode cair, mas ele insiste em pular porque no fundo ele tem “certeza” de que não vai cair e ainda por cima vai se divertir um bocado, o que geralmente acontece. Porém ele constantemente cai, e abre o maior berreiro por ter caído e logo sai correndo em direção à mãe que sempre diz que avisou! Mesmo assim, ele continua com o costume irritante de pular na minha cama…

Nós somos assim o tempo todo, agimos por impulso acreditando que, ou estamos certos ou aquilo vai dar muito certo e muitas vezes dá errado! E quando paramos para pensar no que fizemos notamos que aquilo tinha 99,9% de realmente dar errado, então… porque fizemos? Por que está no nosso DNA! Por que sempre queremos ser os donos da verdade ou os corretos, mas quase nunca paramos para aprender o que realmente é correto ou aceito. É assim que o pecado age hoje nos seres humanos.
Então, como saber quando é pecado?

A primeira regra para ficarmos mais espertos quanto ao pecado é ler a palavra de Deus. Nela estão todas as informações sobre o que Deus quer ou não do ser humano e para conhecer não há caminho melhor do que uma boa leitura. Eu sempre começar por Provérbios e depois ler todos os evangelhos. São livros com conteúdo altíssimo a respeito da vontade e sabedoria de Deus.
Conseguimos visualizar uma resposta, mas ainda não respondemos ela completamente devido a dificuldade em entender todo o conteúdo a respeito do pecado. Por isso hoje, vamos ficar apenas com esta luz a respeito do pecado e de como agimos a respeito dele. Creio que com o passar do tempo e conforme crescermos isso ficará completamente respondido para nós. A minha oração neste instante é que se você chegou até aqui pare por uns instante e repense em tudo que tem feito, veja se estão dentro do padrão divino previamente estabelecido e após isso veja se isso faz sentido dentro da nossa sociedade também, tente adaptar a maioria das suas ações para o que a nossa sociedade tem por comum, mas não deixe que isso faça de você alguém que negue a vontade de Deus, afinal de contas é Dele que vem a vida e as respostas que procuramos para ela.

Aqui será nosso ponto de encontro para falarmos mais sobre o pecado, sobre a influência do mundo espiritual na forma como o vemos e como ele se apresenta em nós e eu creio que você pode chegar à resposta que talvez esteja procurando, portanto, não perca os próximos capítulos desta série especial!

<< Menu principal :::::: Próximo capítulo >>


.

Ratings and Recommendations by outbrain