sábado, 30 de novembro de 2013

Poema da Luz / Visão

Incrível, não? Podemos viver perto de algo a vida toda, mas, a menos que reservemos tempo para focarmos isso, ele não se torna parte de nossa vida. A menos que, de algum modo, nossa cegueira seja removida, nosso mundo não passará de uma caverna escura.

Pense nisso. Não é porque alguém presenciou mil vezes um arco-íris que ele contemplou de fato sua grandeza. É possível viver perto de um jardim sem fixar os olhos no esplendor da flor. Um homem pode passar a vida toda com uma mulher e nunca se deter em enxergar sua alma.

E uma pessoa pode se considerar a bondade em pessoa e, ainda assim, nunca ter visto o Autor da Vida.

Sermos honestos, éticos ou mesmo religiosos não significa necessariamente que iremos vê-lo. Não. Talvez vejamos o que outros veem nele. Ou talvez ouçamos o que alguém diz que ele disse. Mas enquanto não o vermos com nossos próprios olhos, enquanto não tivermos nossa própria visão, podemos pensar que o vimos, quando, na realidade, avistamos somente contornos nebulosos na penumbra cinzenta.

Você já o viu?

Já teve um vislumbre de sua majestade? Uma fissura em seu coração abre-se a uma palavra, fazendo você ver brevemente a face dele. Você ouve um versículo lido num tom de voz que nunca ouviu, ou explicado de um jeito no qual jamais refletiu, e mais uma pela do quebra-cabeça se encaixa. Seu espírito sofrido é tocado de um jeito que somente alguém enviado por ele poderia tocar… e lá está ele.


Jesus.

(Max Lucado, Deus está aqui, ed. Mundo Cristão, 2013, trad. Daniel Faria.)

Ratings and Recommendations by outbrain