segunda-feira, 4 de julho de 2011

Solucionando conflitos em busca de uma perfeita adoração



“Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti. Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta.” Mt 5.23-24

Introdução

Deus é um Deus vivo, poderoso, justo e amoroso. Todas as qualidades um Deus de paz, amor e reconciliação. E mostra isso ao nos reconciliar consigo mesmo através da morte vicária de Cristo na cruz, porém, por ser um Deus justo, amoroso e digno de ser adorado, Ele requer que façamos o mesmo com as outras pessoas a fim de render-lhe verdadeira adoração.
Como escreveu Davi em Salmo 37.8, aquele que alimenta a ira e o rancor contra seu irmão se torna um malfeitor, por isso irmãos, temos que dia a dia procurar a paz uns com os outros. Mas como isso pode ser possível? Como posso resolver problemas pessoais e ter uma vida de adoração verdadeira ao Senhor?
Eis aqui alguns passos muito importantes para ser livre dos problemas de relacionamento, muito comuns entre nós.

- 1 -
O Deus de paz

Um passo muito importante a se dar é saber onde buscar a solução de todos os problemas que nós temos, tanto de relacionamento quanto financeiro. Sabemos que Deus é um Deus de paz e suas promessas são de verdadeira paz quando nos voltamos a sua soberana palavra. Leia Levítico 26.1-6, veja como Deus nos promete esta maravilhosa paz através de obediência e amor.
Logo, essa paz depende de onde a procuramos e o que fazemos para alcançá-la.
Saudai-vos uns aos outros com *ósculo de amor. Paz seja com todos vós que estais em Cristo Jesus. Amém.” (1 Pedro 5.14)

- 2 -
Somos todos errantes

“E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.” (João 8.7)

A palavra de Deus nos diz que todos nós pecamos e necessitamos continuamente da graça e misericórdia do Senhor, o que não é negado a quem busca de coração quebrantado. Assim também somos nós com nossos irmãos, não devemos negar perdão a ninguém e muito menos faltar com misericórdia para com nosso próximo.
Sendo todos imperfeitos podemos dizer que somos todos iguais, diferenciados apenas por duas atitudes, os que se arrependem e os que não se arrependem e temos uma tendência natural a fazer coisas más.

O grande problema em um conflito é concentrar nossas emoções e pensamentos apenas nos defeitos de uma pessoa ao invés de levarmos em consideração tudo aquilo que as pessoas tem de bom. Desta forma fazemos com que a pessoa que pensamos estar errada se torne cada vez mais odiada por nós mesmos dificultando a ação do Espírito Santo em nossa vida.

Mude hoje mesmo a forma como você olha para alguém que por um momento lhe fez mal, pense também nas coisas que fizeram e que ainda podem fazer juntos!

- 3 -
A curva perigosa das decisões precipitadas

“Tens visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele.” (Provérbios 29.20)

O autor deste provérbio não estava pensando apenas naqueles que se dizem sábios, ele estava se referindo a pessoas que agem por precipitação, seja com palavras ou ações. Quando estamos magoados é muito comum dizer coisas que no momento parecem ser corretas, porém com palavras ou atitudes precipitadas podemos dificultar e em alguns casos impossibilitar uma futura reconciliação, aprenda que não há distancia grande demais entre o que dizemos e o que fazemos.
Escolhemos melhor quando paramos para pensar sobre nossa atual situação, isto não é no calor de uma discussão ou no momento de forte tristeza.
Imagine quantos problemas poderiam ser resolvidos se as pessoas pensassem com mais calma!

- 4 -
Um começo prático, nossos próprios problemas

“Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão.” (Mateus 7.5)

Já vimos que através da obediência à palavra de Deus temos paz, vimos ainda que somos imperfeitos por natureza e por isso temos a tendência de inclinar para o mal.  Como filhos de Deus devemos antes de o adorar estar em comunhão e harmonia com nossos irmãos.
Para que possamos adorar ao Senhor devemos estar bem até com nossos inimigos (Mateus 5.44) e este é ponto de muita discursão entre as pessoas, pois temos um sendo de justiça que não é correto. Todos procuraram culpados e esquecemos os nossos próprios erros.

Jesus nos alerta que, quando nós julgamos os outros estamos atraindo julgamento para nós mesmos. O ser humano tem entranhado em seu ser o ato de julgar os outros, notem que quando éramos crianças culpávamos qualquer coisa mesmo estando nós errados para que a culpa não caísse sobre nós. Estamos sempre culpando outras pessoas pelos nossos erros ou fracassos, diante desta realidade deixo aqui algumas perguntas que devemos responder com sinceridade diante de um conflito.

1- O que estou fazendo para colaborar com este conflito?
2- Posso orar a Deus pedindo razão neste conflito?
3- Sou eu mesmo apenas inocente ou colaborei de alguma maneira a piorar esta relação, ou este conflito?

Abandonemos o ato de julgar os outros e deixemos para esta difícil tarefa para o único capaz de realizá-la com total justiça e amor, Deus.
Assim Jesus nos incita a fazer algo realmente novo! Vamos olhar para nós mesmos e resolver os problemas que causamos nesta relação, depois de corrigidos todos nossos erros estaremos prontos para ajudar o outro lado a reparar algum erro causado. Como podemos julgar alguém se não paramos para resolver nossos defeitos? Jesus chama tal pessoa de Hipócrita!

- 5 -
Buscando um ponto de equilíbrio

“Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.” (Filipenses 2.4)

O texto de Filipenses deveria ser lido por todas as pessoas do mundo, isto porque nós buscamos com incansável força nosso próprio bem, muitas vezes passando por cima de outras pessoas.
Nem sempre temos o que queremos e devemos pensar primeiramente nos outros, foi isso que Jesus nos mostrou na cruz, uma vida por muitos. Em meio a um conflito devemos buscar a solução que melhor se aplica a todos e não somente a nós. Mesmo que como resultado fiquemos como vencidos. Estamos vencendo um conflito ao cedermos ás outras pessoas o que não nos agradaria (sendo uma coisa digna) momentaneamente.

Nem sempre sairemos vitoriosos em um conflito, mas a paz de Deus habitará no meio de nós e assim todos ganharemos. Busquemos o bem de todos.

- 6a -
É hora de adorar a Deus

 “e, então, voltando, faze a tua oferta (ao Senhor).” (Mateus 5.23b – ênfase minha)

Problemas e conflitos resolvidos e estamos bem com todos! Vamos adorar ao Senhor por isso, pois mesmo com um manual sobre como acabar com a fome mundial em mãos, nada pode ser feito sem que Deus esteja no comando. Na verdade todas as coisas acontecem por ordem sua, por isso muitos conflitos podem ser na verdade uma forma divina de fazer com que você cresça espiritualmente e Deus sempre dará a você mais do que perdeu nesta caminhada, veja a vida de Jó, que tinha tudo e em pouco tempo se tornou um homem doente e sem nada, o Senhor permitiu que fosse tentado por Satanás e por ser fiel até nos momentos difíceis foi restituído tudo o que tinha. (Jó 42.10-17)

Seremos adoradores verdadeiros quando entrarmos na presença do Senhor com o coração limpo e a mente voltada à apenas um, Deus!

- 6b -
Sem um resultado feliz

Mesmo aplicando todos estes passos, nós podemos não conseguir reconciliação com nossos irmãos, caso aconteça com você é hora de buscar ajuda de pessoas experientes como Jesus nos ensina em Mateus 18.15-20.

Ore para que Deus mude o coração da pessoa que não aceitou a reconciliação. Todos nós erramos e Deus é Deus de mudanças e o coração humano é o seu lugar preferido para realizar estes milagres!

Entenda:
*Ósculo de amor: Beijo de irmão, muito comum naquela época.

Devair S. Eduardo

Ratings and Recommendations by outbrain