sexta-feira, 12 de maio de 2017

Por quê? - Discipulado com Jesus #1


#01 - Por quê?


Olá querido (a) leitor. A série iniciada hoje é de muita importância para mim e desde já oro para que seja importante a você também. Vamos começar a tratar sobre como dar o próximo passo, como subir o próximo degrau de nossa caminhada cristã e a primeira pergunta que me vem à mente é: “por que dar um passo a mais?”. A resposta nós vamos compreender analisando a vida de uma das figuras mais importantes da bíblia, mas de forma bem resumida eu diria que dar o próximo passo é simplesmente necessário, é a continuação natural da nossa vida cristã, então por que não damos mais um passo? Por que é muito mais fácil ficarmos parados esperando do que partirmos em busca de algo, por que para os nossos líderes é muito mais importante dependermos deles do que trilharmos nosso próprio caminho na fé cristã e ainda por que o diabo tem usado todas essas justificativas para manter os cristãos fortes calados, parados vendo o tempo passar. Mas essa não é uma regra ordenada por Jesus. Ele não pediu que ficássemos parados ou virássemos espectadores da fé cristã e é sobre isso que iremos falar daqui para frente. Sobre como, onde e porque trilharmos nossa vida cristã conforme o que Jesus ordenou para todos nós.

Para exemplificar eu convido você a conhecer alguns detalhes sobre o chamado de Moisés, grande libertador do povo de Israel que tem muito em comum com grande parte dos crentes de hoje, com algumas diferenças que precisamos compreender e corrigir o quanto antes se quisermos viver aquilo que professamos e sentir aquilo que lemos na bíblia desde que nos conhecemos como cristãos. Desde já convido você a ler todo texto de Êxodo 3.1 – 4.16 para melhor compreender o que vamos estudar a partir de agora.

Certo dia, Moisés estava cuidando do rebanho de seu sogro, Jetro, sacerdote de Midiã. Ele levou o rebanho para o deserto e chegou ao Sinai, o monte de Deus. Ali, o anjo do Senhor lhe apareceu no fogo que ardia no meio de um arbusto. Moisés olhou admirado, pois embora o arbusto estivesse envolto em chamas, o fogo não o consumia. “Que coisa espantosa!”, pensou ele. “Por que o fogo não consome o arbusto? Preciso ver isso de perto”. Quando o Senhor viu Moisés se aproximar para observar melhor, Deus o chamou do meio do arbusto: “Moisés! Moisés”. Aqui estou, respondeu ele.” (Êxodo 3.1-4 – NVT)

Uma das formas mais comuns, senão a única, de conhecer Deus é como citado acima. Deus chama nossa atenção de alguma forma e nós temos a opção de olhar ou não. Muitos passam direto, deixam de ouvir ou ignoram qualquer fenômeno divino, outros buscam tais fenômenos apenas como uma fuga rápida de qualquer situação, logo que resolvida eles voltam a ignorar arbustos em chamas. Moisés fez o mesmo que eu e você, Deus chamou nossa atenção e podíamos ter ignorado, assim como Moisés poderia ter continuado o seu trabalho. Acredite isso é mais comum do que parece. Pessoas ignoram fenômenos divinos todos os dias, alguns com medo de se entregar, outros já não conseguem mais sentir ou ver, tamanho é o seu envolvimento com o pecado. Estão cegos, porém, nós o vimos ou sentimos ou ouvimos e ele nos chamou a atenção e ao darmos ouvidos ele se revelou a nós, mostrando quem é. Mas espera! Muitos estão parados nesta cena, parados em frente ao arbusto, estranhando que o fogo não o consome sem dar aquele passo à frente, aquela escolha que separam aqueles que ouvem a voz de Deus daqueles que preferem ser espectadores.

Quando pensamos em um discipulado não devemos ficar presos a ensinamentos básicos, não basta saber que algo acontece e existe, não é apenas uma forma de conhecer a Deus. Se comparado à Moisés um discipulado nos coloca frente a frente com Deus, ouvindo sua voz, seguindo suas palavras e trilhando um caminho que só ele pode nos dar. E se temos muitos crentes que ainda estão em frente à fogueira, temos ainda mais pessoas que deram o próximo passo e assim como Moisés estão escutando Deus a respeito daquilo que Ele requer de nós.
“Moisés, porém, disse a Deus: “Quem sou eu para me apresentar ao Faraó? Quem sou eu para tirar o povo de Israel do Egito?” (Êxodo 3.11 – NVT)

Com essa pergunta Moisés estava lutando contra uma decisão divina que tomaria dele oitenta anos! Concordo, não foi uma questão simples e talvez Moisés não tivesse chance de conhecer o que sabemos hoje sobre isso. Porém era uma missão dada por Deus! Não foi um arbusto que falou com ele, ali estava a presença real de Deus. Hoje não é diferente. Mesmo que não vejamos como Moisés viu temos motivos, documentos e o próprio Espírito Santo confirmando todos os dias que precisamos dar o próximo passo, ouvir a voz de Deus e atender àquilo que apenas nós e de forma bem individual precisamos fazer para cumprir nossa missão aqui na Terra. Eu me questiono então sobre a insistência de Deus, pois vemos claramente no texto que Ele estava a ponto de perder a paciência com Moisés e mesmo assim ele não desistiu e deu provas suficientes para que Moisés mantivesse sua confiança. E então eu volto à uma antiga questão: “Quanto Deus precisa insistir para que você dê um passo em direção àquilo que ele mesmo mandou você fazer?” Será que ele ainda precisa fazer milagres para que aprendamos a confiar? Precisaria ele perder a paciência para fazer com que nós paremos para o ouvir? Creio que este não é o melhor caminho a ser trilhado, não foi o caminho de nenhum personagem bíblico, aliás, temos o exemplo de Jonas…

Nosso maior motivo para dar o próximo passo é simplesmente saber que existe uma continuação, saber que, se nos voltamos a Deus depois do seu chamado e demos ouvidos a ele o passo natural é aprender a aplicar seus ensinos no nosso dia a dia para que consigamos fazer com que outras pessoas ouçam o seu chamado, assim como aconteceu conosco. Afinal, temos um chamado especial! Somos todos pescadores de homens!
Eu gostaria de lembrar que sendo chamados por Deus e atendendo ao seu convite não teremos mais a mesma vida e isso significa que não vamos viver como antigamente. Veja o exemplo de Moisés! Quando foi que ele parou para cuidar de ovelhas após ser chamado? Pode ser que um chamado divino consuma e exija muito mais do que estamos prontos a oferecer e você talvez tenha a mesma dificuldade que Moisés teve no início. Vamos a uma breve análise de Moisés antes de ser chamado.
Era procurado por assassinato; não sabia falar com autoridades; sua fé era duvidosa e ele não era a pessoa certa diante dos olhos de milhares de pastores espalhados pelos quatro cantos da terra. Mesmo assim Deus fez de Moisés o primeiro grande libertador do povo do Egito.

Creio que um dos motivos para que Deus tenha chamado pessoas tão diferentes e tão fora de padrões impostos está no fato de que ele escolheu este tipo de pessoa para confundir aqueles que acham ser completas, este é um grande mistério do evangelho que iremos aprender, Deus escolhe as pessoas erradas para pregar as coisas certas, uma única coisa que podemos acertar é que Deus nunca chamará pessoas que não estão o ouvindo, fora isso não existe limite algum. Qualquer cor, qualquer sexo, qualquer tamanho, chamando Deus ele mesmo o preparará para o próximo passo em direção a uma fé muito mais verdadeira, muito mais autêntica e muito eficaz em nossos dias.

Nossa grande meta de agora em diante é sermos úteis para a missão do evangelho assim como Jesus pediu, para isso precisaremos reciclar alguns conceitos, reaprender com Jesus sobre o que precisamos e o que queremos e aplicar a fim de fazer o nome de dEle ser ouvido por todo este deserto chamado mundo. Eu convido você a hoje orar a Deus pedindo direção, orientação e uma pista de como ele quer te usar, para quem ele o quer enviar e como você pode ser útil para esse propósito. Nos próximos capítulos veremos temas importantes sobre um discipulado de fé e movimento, pistas sobre uma vida realmente cristã, de movimento, de renúncia e conquista para o Reino de Deus!


Em amor, Devair S. Eduardo

Perguntas para reflexão:

1 – Como Deus se mostrou na sua vida?
2 – Como você poderia definir o deserto em que vive ou que foi enviado?
3 – Quais são as pessoas a quem você foi enviado?
.
.

Ratings and Recommendations by outbrain