quinta-feira, 11 de abril de 2013

O dia em que Deus mudou seus planos



“Estendendo, pois, o Anjo a sua mão sobre Jerusalém, para a destruir, o Senhor se arrependeu daquele mal; e disse ao Anjo que fazia a destruição entre o povo: Basta, agora retira a tua mão.” (2 Sm 24.16a)

Muito se fala sobre o texto em questão, sobre o fato de terem traduzido o texto mostrando que Deus “arrependeu-se” de alguma coisa, aliás, no velho testamento Deus se arrependeu de algumas coisas, mas qual o problema dele ter arrependido? Seria Deus flexível a ponto de se arrepender de algo que ele mesmo tenha planejado desde a eternidade? Eu diria que sim.

Mas fatos são fatos e o texto mostra que Deus se arrependeu, com algumas limitações e diferenças quanto ao arrependimento humano, Deus não se arrependeu como nos arrependemos, vamos ver como se define esta palavra no original:

Segundo a Bíblia de Palavras chaves o termo correto é: (Nãham * com um sinal embaixo do h) suspirar, respirar fortemente; estar pesaroso, [num sentido favorável] apiedar-se, consolar ou lastimar-se; ou [prejudicialmente] vingar (-se) – consolar (-se), tranquilizar (-se), arrepender (-se), pessoa arrependida, ter compaixão. Verbo que significa estar pesaroso, apiedar-se, consolar, vingar. O verbo frequentemente significa sentir pesar ou lamentar…)

Bom, não responde muitas perguntas e acrescenta ainda outras. Esta não foi a primeira vez que a palavra foi usada, porque em 1 Samuel Deus diz ter se arrependido de ter posto Saul como rei e no texto de Genesis 6.6 Deus se mostra arrependido de ter criado o homem. Em contrapartida no livro de Números está escrito: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem para que se arrependa; porventura, diria ele e não o faria? Ou falaria e não o confirmaria?” (Nm 23.19) Texto escrito usando a mesma palavra usada em 2 Samuel 24.16!


Um livro usa a palavra arrepender-se para dizer algo que Deus não faria e o outro usa a mesma palavra para afirmar que Deus o fez, como entender tais textos? Simples, entendendo o seu sentido. Suponhamos que em 2Sm o texto se refere à ‘estar pesaroso’, o mesmo poderia ser dito em Nm 23.19, porém aplicando de maneiras diferentes. Um texto mostra Deus como alguém Justo e Reto, que não baixa a guarda perto de um problema, Balaão diz isso sobre Deus, ele é Justo! Firme naquilo que faz e não se volta à vontade humana, naquele momento Balaão estava sendo forçado a pedir a Deus maldições sobre o povo de Israel, portanto o contexto não é o mesmo que em 2Sm 24.16 e Gn 6.6.

O contexto de 2 Samuel é diferente, mais parecido com o texto de Gênesis do que o de Números, ali Deus sente pesar em ver o povo sendo destruído, isso porque Deus é amor. Justo, mas ainda assim, amor! Em outras palavras sua justiça é santa e quando viu o povo sofrendo seu amor pesou por ele e então foi capaz de mudar aquilo que tinha planejado para aquele povo.

No caso de Saul, foi muito parecido porque caso Saul continuasse nos caminhos do Senhor provavelmente teria continuado reinando como se nada pudesse o tirar de lá, mas Saul “deixou de me seguir e não executou as minhas palavras”.

Fato é que Deus é Justo e sua justiça se aplica irremediavelmente em todos os que não aceitam suas palavras. Isto se aplicaria a nós caso Jesus não tivesse morrido na cruz. Por isso que nós não merecíamos, mas fomos salvos pela fé. O fato de não merecermos já demonstra uma vontade de Deus, que mudou graças a sua misericórdia.

Mas o arrependimento de Deus não se compara com o arrependimento humano por que no caso da humanidade o arrependimento está ligado ao pecado e no caso de Deus o arrependimento está ligado à sua própria vontade, compaixão e amor, por isso Deus vendo que a humanidade estava sendo consumida pelo pecado, enviou seu filho para que muitos fossem salvos por ele, não por merecimento, mas pela sua compaixão.

O ponto crítico que pode ser respondido aqui é o seguinte: Se Deus já havia planejado tudo, tudo que havia para acontecer já estava escrito, como mudou de ideia em cima da hora?

Respondo afirmando que quem escreve tem todo direito de mudar o que escreveu, assim Deus pode ter mudado de ideia porque tudo foi planejado por ele e ele mesmo não depende de tempo e hora para mudar algo, pensamos nele mudando no ato do acontecimento, mas para Deus o tempo é indiferente. Assim o Deus que creio não é limitado a obedecer e sim ilimitado a ponto mudar e refazer e não está limitado à imaginação humana e seus conceitos pré-definidos. Em outras palavras ele pode porque ele é Deus!

Entretanto, não podemos aguardar que Deus mude novamente seus planos para usarmos como desculpas quanto à nossa própria salvação, esta questão foi definida em Jesus Cristo, já não há mais uma necessidade de mudança porque a salvação é um presente de Deus através de Cristo, portanto, todos que creem serão salvos, enquanto os que não creem serão julgados, condenados a estarão longe de Deus por toda eternidade.

Não aguarde meu querido leitor uma mudança divina quanto à salvação porque esta questão foi definitivamente respondida através de Jesus, quem mais morreria novamente para que você pudesse viver?

Com amor.
Devair da Silva Eduardo

Ratings and Recommendations by outbrain