quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Roubando sonhos

Estive assistindo um filme brasileiro chamado “Sonhos Roubados”. A capa do filme nos fala sobre três garotas que sonham em levar uma vida tranquila enquanto se prostituem nas ruas e até mesmo em presídios.

Como eu esperava o filme não tem conteúdo, assim como a maioria dos filmes fabricados no Brasil, aliás, caso você queira criar uma família levada pelo sexo, drogas e o perigo, ele apresenta algumas vantagens. Porém este não é o meu caso.
Usando como base a pobreza dos brasileiros que moram em favelas, o filme mostra todo o conteúdo erótico que o Brasil tem a mostrar, fica uma pergunta: Você que mora em uma favela, vive uma vida assim, normal como mostram os filmes e novelas? Estariam mostrando uma realidade, ou apenas influenciando uma futura realidade?

O filme que mostra uma menina de 15 anos fazendo sexo com homens mais velhos não estariam influenciando a prostituição de menor? A tão combatida pedofilia?

O mesmo filme apresenta várias vantagens em ser prostituta, fumar maconha e viver uma vida de total independência de Deus, mostrando em alguns trechos que cristãos são caretas e sem esperança, que produção eim!

Vou lhes confessar uma coisa. Eu cresci em um mundo assim, repleto de pobreza, não como o mundo criado pelo filme, mas não tínhamos tudo, porém sempre tínhamos a esperança em Cristo Jesus, por isso nossa vida nunca foi como a do filme, na verdade, nunca vi vida tão desprezível como a que os filmes brasileiros mostram, vejo apenas insinuações de como poderia ser bom vivem em meio à miséria, a prostituição e as facilidades falsas que as obras das trevas nos dão. Mas vejo que estou sozinho com este pensamento, pois, uma pessoa não pode mudar um país sozinho, em um comentário quase que subliminar os atores destacaram que, escola pública é ruim, pois não aprendemos nada mesmo nela, quanta realidade não!

O fato de conter moral de história mostrando o quanto elas sofreram no final do filme não anula todas as cenas de influência durante o filme, não é suficiente para mostrar que no final das contas não valeu a pena.

Neste clima de descontração, sexualidade e total liberdade os brasileiros estão sendo levados, porém o fato de sentir-se liberto não exclui o fato de um dia sermos julgados por tudo que escolhemos fazer, quando este dia chegar, o que faremos com as escolhas que nós, brasileiros fizemos? Valeu a pena?

O mais triste é saber que tudo isso é mostrado ao mundo, como uma coisa normal, cotidiana, como se nós brasileiros fossemos todos assim…


Devair S. Eduardo

Ratings and Recommendations by outbrain